Pular para o conteúdo principal

SKY SERÁ VENDIDA PARA A VIVO (ESCÂNDALOS CHEGARAM NO LIMITE!)

TELEFÔNICA É A ÚNICA QUE PODE COMPRAR A SKY, DIZ SEU CFO
Em entrevista à Bloomberg, os executivos da operadora brasielria afirmaram que não haveria outro interessado pela operadora de DTH, recentemente adquirida pela norte-americana AT&T


Se a AT&T decidir vender a sua operação brasileira – recentemente adquirida – só haverá um comprador, no Brasil: a Telefônica Vivo. Quem faz essa declaração é o Alberto Horcajo Aguirre, o diretor financeiro da operadora no Brasil. Para Amos Genish, CEO da empresa, a compra da Sky, operadora DTH brasileira, poderia ser “complementar” às operações de sua empresa.

Os dois executivos deram entrevista à agência Bloomberg em Nova Iorque na semana passada. Na avaliação dos dirigentes da Telefônica,  depois deles, a Oi também poderia ser uma potencial interessada em comprar a Sky, mas segundo Aguirre, a operadora não tem ” poder de fogo” e tem uma base pequena de assinantes de TV paga, por isso, só restaria o seu grupo. A TIM, segundo a agência, também não teria interesse, pois seu principal executivo, Rodrigo Abreu, teria dito que essa aquisição “não faria muito sentido estratégico” para o grupo.

A consolidação no mercado brasileiro de telecom é vista como inevitável pelos executivos, devido às baixas margens de retorno e à pressão sobre os investimentos.Os escândalos de corrupção e incompetência a maioria dos clientes da toda poderosa SKY chegou ao limite e a venda é inevitável, No dia 18 de agosto de 2015, a Ancine (Agência Nacional de Cinema) oficializou uma multa de 5 milhões de reais para a operadora Sky por conta de irregularidades envolvendo o agora extinto canal esportivo Sports +.

  a Ancine aplicou a multa pela Sky ter exercido de forma irregular a função de programadora, o que não é permitido segundo a Lei da TV paga. Após mais de um ano de investigação, a Superintendência de Fiscalização da agência concluiu o seu relatório, e nele afirma que a Sky abriu uma empresa no Uruguai, a Time Out, exclusivamente para carregar em seus pacotes o Sports +.

A multa  foi de R$ 5 milhões mais a retirada imediata do Sports + - o que já ocorreu antes mesmo da decisão. Caso ele ficasse, seriam mais 50 mil reais por dia. A investigação fechou como prova cabal do fato, o contrato entre a Sky e a Time Out. Nele, fica claríssimo que a operadora sempre teve domínio absoluto da Time Out, a colocando em situação total de dependência, seja ela econômica, financeira ou operacional.

Além disso, o Sports + foi criado após a Lei da TV paga entrar em vigor, em 2012, quando ficou proibido que as operadoras poderiam ser programadoras de canais. Dado este histórico, foi quase impossível não provar que a Time Out era uma empresa de fachada.Até agora a operadora não pôs o Esporte Interativo, tão desejado pelos clientes e em substituição ao Sports+O sistema de TV por assinatura, de propriedade da Sky Brasil Serviços Ltda, uma gigante do setor, também deve ser investigado pela CPI das telecomunicações em andamento na Assembléia Legislativa de São Paulo Pesa contra a empresa inúmeras reclamações que vão desde a cobranças indevidas por serviços não solicitados até a recusa no cancelamento de assinaturas e recusa na disponibilização do contrato de prestação de serviços.

O que ocorre com a Sky é resultado de uma legislação que protege de forma descarada os mais importantes meios de comunicação e concessionários que se julgam donos das concessões públicas. Este é o setor, depois dos bancos, o que mais cresce e o que menos dá satisfação aos usuários, seguros que estão face ao protecionismo e a quase sempre relação promíscua com políticos que, não raras vezes, são os mesmos proprietários de empresas beneficiárias das concessões.

Foi fundada em 11 de novembro de 1996, logo após o surgimento da DirecTV, através de uma aliança entre as Organizações Globo, a British Sky Broadcasting, a News Corporation e a Liberty Media International. Em agosto de 2006 a SKY no Brasil foi comprada em 80% pela The DirecTV Group, e os outros 20% pelas Organizações Globo, mantendo a razão social, SKY, no mercado. A operadora é controlada pela The DirecTV Group (93%) e pelas Organizações Globo (7%). Recentemente, a Anatel obrigou as Organizações Globo à vender suas ações na operadora, para a mesma ter o certificado para aGlobosat de programadora independente o que foi descumprido e certificando as produções apenas como produção nacional (informações Wikipédia)

Na verdade, todo o sistema de telecomunicação do Brasil deveria passar por uma ampla investigação já que está em mãos da iniciativa privada e é um dos mais importantes setores de segurança nacional e particular. É temeroso que empresas do setor tenham tanta informação dos clientes sem nenhuma garantia de sigilo. Os usuários do sistema estão totalmente vulneráveis. Muitas vezes essas informações são utilizadas para chantagear e obrigar o usuário a pagar por serviços não solicitados ou contratados.

Além do mais, os aumentos e as mudanças de planos e de grades de programação e outros, são feitos sem nenhuma consulta prévia e sempre no sentido de onerar ainda mais o usuário. Há uma total falta de respeito e gravíssimas violações de privacidade que precisam ser investigadas imediatamente.
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Telecomunicações, presidida por Orlando Morando (PSDB-SP),  na reunião  da tarde de  quarta-feira (5/8/2015), no plenário Paulo Kobayashi da Assembleia Legislativa de São Paulo ouviu 

    o gerente geral da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), em São Paulo, Sandro Almeida Ramos, que substituiu Everaldo Ferreira Gomes, que foi exonerado do cargo logo após dizer na CPI que pediria a suspensão da venda e habilitação de novos chips. 

"A CPI das Telecomunicações tem a finalidade de investigar os serviços prestados pelas empresas de telefonia móvel no Estado de São Paulo, e ao questionarmos a Anatel em busca de informações, infelizmente não conseguimos nada. O Sandro não nos deu nenhuma resposta conclusiva, o que nos faz crer que dias melhores não virão nas telecomunicações, se depender da Anatel", comentou Orlando Morando. 
Luiz Eduardo Baptista, capo da SKY


A única notícia que Sandro afirmou é que a Anatel criou regras para que as operadoras de telefonia móvel sejam obrigadas a ter atendimento físico em suas lojas, principalmente para cancelamento de linhas, o que será fiscalizado pelos membros da CPI. 

Além disso, foram aprovados o requerimento de convocação do presidente da SKY Brasil, Luiz Eduardo Baptista, e também o requerimento, de autoria de Orlando Morando, solicitando que a Secretaria de Educação informe de forma detalhada sobre fornecimento dos serviços de internet nas escolas estaduais.   O e-mail de Orlando Morando , presidente da CPI é:omorando@al.sp.gov.br  Efetue sua denúncia!

 .