Pular para o conteúdo principal

PAULO DUTRA O MAIOR FOTOJORNALISTA CATARINENSE E SEUS PODRES

MULHERENGO POR NATUREZA. ESCONDIA E SEUS AMIGOS DA IMPRENSA ESCONDEM ATÉ HOJE OS ABUSOS MENTAIS E SEXUAIS QUE ESSE DEPRAVADO COMETEU EM VIDA. MORREU DE CÂNCER E ESTÁ NO INFERNO A ESSA HORA!
Morreu às 8h   em Florianópolis, aos 72 anos, do dia 16 de setembro de  2012.  O
fotojornalista Clemente Paulo Dutra, conhecido nos meios profissionais como
Paulo Dutra, que atuou nos veículos de comunicação mais importantes do
Estado entre as décadas de 1960 e 1990.   . Ele foi vítima de um aneurisma intestinal.
Paulo Dutra foi "descoberto" no set de filmagem de "O Preço da Ilusão",
pelo escritor e roteirista Salim Miguel. Era um dos moleques da cidade que
acompanhavam a realização do nosso primeiro longa-metragem. Ali nasceu uma
amizade que perdurou por quase 60 anos.

O fotojornalista atuou mais tempo em O Estado, na capital catarinense,
acompanhando todas as transformações do jornal, primeiro a implantar o
sistema offset em Santa Catarina. Atuou na revista Manchete, levado por
Salim Miguel, tornando-se conhecido nacionalmente nas décadas de 1960 e
1970. Também pelas mãos de Salim foi trabalhar na Agência Nacional, hoje
EBC. Transferido da Agência Nacional para a Universidade Federal de Santa
Catarina, lá se aposentou do serviço público.

Trabalhou também no Jornal da Semana e no Jornal de Santa Catarina. Foi o
primeiro colaborador da coluna de Zury Machado (em O Estado) e depois
contribuiu com outros colunistas catarinenses, como Cacau Menezes, Beto
Stodieck, Ricardinho Machado, Luiza Gutierrez, Helinho e Carlos Müller.
Ultimamente - até sexta-feira (14) - publicava imagens da cidade e seus
personagens em sua página pessoal no Facebook ANTES DE FALECER MANDAVA FOTOS DE SEU CÂNCER PARA AS MULHERES.

--
https://www.facebook.com/paulo.dutra2?fref=ts