Pular para o conteúdo principal

NOVAS CANALHICES DE ROBERTO MARINHO VEM A TONA!

   Uma senhora negra que trabalhou na mansão do Boni,
  na Barra, nos tempos que ele era braço direito do dotôroberto. Ela me contou cada coisa sobre esse sujeito que mostra bem quem é essa figura. Uma delas é de torcer o saco: ele proibia que os filhos pequenos à época comessem feijão, porque "era comida de pobre"!
Água só importada da França e depois de aberta a garrafa e tomado um golinho que fosse tinha que jogar todo o restante fora, nada de guardar "restos" nas geladeiras...e coisas desse tipo...absurdas.
Por aí a gente vê como e por quem a cabeça dos brasileiros foi modelada...No final das contas ele mandou ela embora com o seguinte argumento: era uma negra cuja língua era suja (não estou falando do linguajar, mas da língua mesmo).
Essa senhora me contou isso e notei que guardou mágoa passados anos e anos de ter trabalhado para esse sujeitinho. Ah, ela dava feijoada para as crianças escondida, porque elas pediam e gostavam...afinal, eram crianças brasileiras, pô!